Logo

A imagem de graças de Schoenstatt

Em abril de 1915 a atual imagem de Nossa Senhora chega ao Santuário de Schoenstatt. Trata-se de uma cópia de uma pintura do pintor italiano Luigi Crosio ( + 1915), do final do século XIX. O título original da imagem era “Refugium Peccatorum” – refúgio dos pecadores.


Um professor do Seminário de Schoenstatt trouxe esta imagem – que havia encontrado numa loja de antiguidades na cidade de Freiburgo/ Alemanha – de presente para os seminaristas, pois sabia que estes procuravam uma imagem de Nossa senhora para a pequena Capela. Eles deram a ela o título de “Mater ter Admirabilis” – Mãe três vezes Admirável, que se abrevia MTA. Os jovens tomaram este nome de uma Congregacäo mariana que na Idade Média havia tido uma influência muito decisiva na história do sul da Alemanha – a Congregação mariana de Ingolstadt, com cuja história e missão eles se sentiam muito “ligados”. (espanhol: interpretados)


Ao Sacerdote Jesuíta, Pe. Jacob Rem, que dirigia a congregação mariana de Ingolstadt, através de uma experiência mística, foi revelado que, dentro da Ladainha Lauretana, o título que mais agrada Nossa Senhora é “Mater Admirabilis”. Daí surgiu a idéia de repetir esta invocação por 3 vezes (como símbolo de infinitamente admirável). Desta repetição surgiu o título “Mater Ter Admirabilis” Maria é admirável como Mãe de Deus, Mãe do Redentor e Mãe dos remidos.
Ao longo da história de Schoenstatt este título foi ampliado.


No período de confrontação com o nacionalsocialismo, o Fundador, Pe. Kentenich - juntamente com os membros da Família de Schoenstatt daquela época – coroou a Mãe de Deus no Santuário Original. Ela revelou-se, nesse tempo difícil da guerra, como uma Rainha poderosa. Depois do período de perseguição nazista e do término da Segunda Guerra mundial, ela foi proclamada como “Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt."


No período entre 1951-1965 Schoenstatt foi provado pela própria Igreja. O Fundador do Movimento de Schoenstatt, foi separado da Obra por 14 anos. No final desta época difícil, depois do reconhecimento da Igreja e de sua reabilitação como Fundador, o Pe. Kentenich pôde regressar a Schoenstatt no dia 24 de dezmebro de 1965. Depois do seu regresso, em gratidão pela açao e proteção de Maria, Pe. Kentenich agregou algumas vezes ao título de Nossa senhora a palavra Vencedora.


No jubileu de 60 anos da fundação da Obra de Schoenstatt em 1974, a Família Internacional de Schoenstatt realizou a solene coroação de Maria, acrescentando definitivamente ao seu título a palavra “Vencedora”. Com isso o título da imagem de graças de Schoenstatt atingiu sua versão definitiva como: “Mãe, Rainha e Vencedora três vezes Admirável de Schoenstatt!”
Na imagem está expressa também o papel de Maria como Mãe e Educadora do tempo atual. Seus olhos se dirigem a nós e nos dizem: “Tu és precioso e valioso aos olhos de Deus e a meus olhos!” (cf. Is 43,4).

Maiores informações aqui

 

Schoenstatt Gnadenort


Schoenstatt Gnadenort