Logo

Peregrinação

Peregrinação a Schoenstatt

O que significa "peregrinar"?

  • Eu me coloco a caminho -
  • Deixo algo para traz -
  • Sigo meus anseios -
  • Calculo os esforços que estão unidos a isto -
  • Estou aberto a Deus -
  • Pergunto-me sobre o sentido da vida -
  • Encontro-me com pessoas que também buscam – e faço novas amizades -
  • Deito raízes num lugar santo -
  • Consigo um objetivo -
  • Peregrinar significa tudo isto e muito mais!

Desde que comecei a peregrinar, minha vida mudou!

Encontrar uma fonte de vida e voltar renovado é um desejo que continua impulsionando muitos peregrinos a colocarem-se a caminho. As pessoas se colocam em movimento e então começam a viver novamente. Passo a passo algo começa a acontecer. “Desde que comecei a peregrinar, minha vida mudou!” – esta é a experiência de um jovem que por longo tempo não podia entender poque motivo sua mãe fazia peregrinações a pé cada ano.
Apesar disso, peregrinar não é apenas sair da própria rotina. O mais importante é a meta. O chegar ao lugar sagrado onde se pode experimentar de maneira especial a presença de Deus. Os lugares de peregrinação irradiam esta proximidade de Deus e presenteiam a todos os que aqui chegam uma atmosfera que redime.

O Santuário de Schoenstatt – lugar de um novo começar

Podemos dizer que o Santuário de Schoenstatt começou a ser um lugar de graças desde o 18 de outubro de 1914. A pequena Capelinha, que até então era um lugar para se guardar as ferramentas do jardim, se transformou em morada de Deus pela livre cooperação humana e livre iniciativa divina. Com esta Capelinha, colocada como lugar de reuniões para os estudantes, começa uma nova história.
A Primeira Guerra mundial, que havia iniciado há pouco, foi um sinal exterior evidente que era a hora de uma mudança. Tempos difíceis como esse, de conflitos armados, destruição e terror, necessitam de personalidades que se decidam a partir do interior e lutem pela justiça e a verdade. Pessoas que possuem altos ideais, que acreditam no bom e se dedicam completamente a Cristo.
O Padre Kentenich mostrou aos jovens estudantes e mais tarde aos homens e mulheres de todas as idades e profissões, sua visão de um homem novo e uma nova comunidade que presenteia resposta a este tempo. O Santuário de Schoenstatt se transformou assim em um lugar de aliança com Maria e de uns com os outros. Por esta Alliança se torna realidade este novo tipo de homem e de comunidade.
O que aconteceu com este pequeno grupo de jovens até os dias de hoje? Sempre de novo homens e mulheres, Sacerdotes e Irmãs, jovens e adultos, famílias e comunidades, entregam-se por completo e se empenham pelos ideais de Schoenstatt. Isto é o essencial para que Schoenstatt se mantenha um lugar de graças: Deus precisa de colaboradores, corações jovens que se entreguem por inteiro para que Deus permaneça presente neste lugar.

A Aliança de Amor exige que deixemos a "preguiça"

Deus quer atuar em Schoenstatt de maneira especial através de Maria. Ela nos conecta profundamente com Deus. Ela nos ama e quem se conecta com ela, recebe o amor de Deus. A Aliança de Amor é o início de um caminho de transformação exterior e interior. Nos sentimos mais seguros do que somos, surge em nós a saudade de um compromisso maior por um mundo melhor. O amor nos chama a entregar-nos com mais dedicação, desperta um maior compromisso, nos move a darmos testemunho. O amor nos chama a abandonar a inércia.....

A peregrinação a Schoenstatt não é um simples “evento” entre muitos. Não pode ser somente uma forte vivência do momento e depois continuar a vida como antes. A peregrinação é um lugar para rezar por nossas próprias vidas; pelas necessidades de muitas pessoas e da humanidade. Maria quer sair em ajuda de todos, ela quer conosco mudar o mundo e por isso, necessita de nós.
Assim como a geração de 1914 confiou por inteiro na ajuda de Maria, também nós podemos vir hoje a Schoenstatt e experimentar como Deus continua atuando neste tempo através da Mãe, Rainha e Vencedora Três vezes Admirável de Schoenstatt.